Reflexões sobre a Farinha Láctea

O que te leva a comer farinha láctea depois de adulto?

Aliás, é você um adulto? 🙂

Vou te fazer um convite meio louco hoje. Ouça comigo uma música do Coldplay e vamos falar de farinha láctea assim… Sem compromisso!

(Eu disse: aperte o “play”. Vamos refletir sobre farinha ao som da mesma música, “come on”!)

Quem é que já passou dos 12 anos e não gosta ainda de sentir aquele monte de farinha colado no céu da boca, umedecido pela saliva que, bravamente, te ajuda a digerir tanta coisa que vem junto, na mesma colherada? Uma sensação cheia de memórias, que só quem come leite em pó puro também poderia entender. Claro, quem come mingau em dia de chuva deve saber.

Eu até que gosto de comer farinha láctea pura, quando preciso de uma solução rápida para acalmar a criança que berra dentro de mim ou de calar a minha boca por alguns minutos (porque ela cola pra valer), mas é misturada com leite que gosto mais. Tem que ser quente, encorpada mas não muito. E com um pouco de açúcar. A farinha já é doce, se adoçar muito mais, ela pode passar do limite. Em 250 ml de leite quente, duas colheres de sopa bem cheias de farinha láctea, mais uma colher (chá) de açúcar. Misturo e observo ela tomando corpo, enquanto como as primeiras colheradas. Sim, porque farinha láctea grossa se come com colher. Talvez até com umas rodelas de banana.

Anotou a receita?

Mas não tem receita. É uma coisa que ninguém precisa aprender aqui, você concorda comigo? Cada um faz do seu jeito. A minha medida não é a sua medida, enquanto trato a farinha láctea como um alimento do tipo desses que matam a fome da alma.

Sua alma não tem fome? Nossa, que sorte. A minha tem e muita.

Falando da verdade, é porque certas coisas são apreciadas de uma forma diferente por uns e por outros e o preparo é livre, pode ser como for, desde que seja bom para quem quer que seja.

Que seja bom, oras!

Antes que alguém possa aparecer falando que eu estou escrevendo absurdos nutricionais e culinários aqui, eu já vou logo dizendo que este post não tem nenhum compromisso com a realidade. Bem, não com a sua ou com alguma “realidade global” aí. E o que é realidade, hein? Estou falando da minha. Da minha subjetividade, quero dizer. E quando você usa a sua para refletir comigo sobre farinha, já nos tornamos amigos que sorriem com o dente da frente comprometido.

Quem diz que não se pode fazer esse tipo de reflexão em um blog de culinária é alguém que nunca vai entender os cheiros, as cores, as músicas, as sensações dos sabores da vida.

É, hoje eu sentei na frente do computador com um copo de farinha láctea daqueles, comecei a ouvir uma música que me emociona e estou assim, abrindo o meu coração para um monte de pessoas que vão me chamar de louca. Pode soar estranho mas eu adoro essa sensação de liberdade! Uns saltam de pára-quedas, outros mergulham com tubarões e outros escrevem coisas para serem lidas. Uns comem a farinha láctea do filho na calada da noite, outros dão uma colherada cheia e falam “FA-RO-FA” na frente dos amigos. Eu sou dessas.

Quanto criança você é?

Recomendo farinha láctea para quando quiser se sentir livre. Mas não coma muita, porque ela pode te engordar. Isso pode ser a pior das privações.

O anúncio* da Nestlé, em 1883, dizia:

“Todos os meninos alimentados exclusivamente com a Farinha Lactea Nestlé distinguem-se pela sua força física, seu vigor e viveza de seus olhos; andam contentes e quase nunca choram; a digestão é perfeita e a alimentação proveitosa, o que será fácil verificar com balanças a casa semana”.

Para você, que está se preparando para escrever um comentário bravo, procure ter um espírito mais leve… Faça esse exercício: encha a boca com “farinha mágica”, fale “fa-ro-fa” e sorria! Sorria com os dentes sujos, porque não lhe restará nada mas a difícil tarefa de rir de si.

 

*A foto que ilustra o post é um anúncio de 1883 da Nestlé no jornal Estadão, que na época se chamava “A Província de S. Paulo”. (Fonte: Reclames do Estadão)

 

Mostre isso pro mundo:

Quem escreve

Criei este blog em 2007 como quem não quer nada e ele se tornou a melhor coisa que já fiz na vida! Aqui eu compartilho tudo o que sei sobre culinária, conto minhas histórias e ajudo quem precisa das primeiras lições na cozinha.

Comments on this entry are closed.

  • Carol

    Achei esse artigo por acaso e comendo uma tigela muito cheia de farinha láctea com leite. Simplesmente OBRIGADA!

  • Ana

    Estava pensando, deitada na minha cama, em descer até a cozinha e comer um pote de farinha lactea EXATAMENTE do jeitinho que está escrito. Antes, decidi jogar a palavra no google (pq né? Talvez seja a criança que habita em mim) e me deparei com esse texto. E o mais incrível: os comentários. Me emocionei! Vou descer agora para alimentar minha alma!!!

  • Andre Caetano

    Acabei de levantar para matar a fome da minha alma de criança, e fiz uma caneca de farinha láctea deliciosa e mais delicioso foi encontrar esse texto logo depois de sentir o gosto dela.

  • Natália Schneider

    Fiquei feliz em ler isso pois acabei de comer uma tigela de farinha láctea achando que eu estava sendo uma retardada… E a farinha láctea foi comprada pro meu gato que não tá conseguindo mais comer ração… Mas que bom, da próxima vez, comerei sem peso na consciência…

  • Flavia Vitovsky

    Troquei a janta por um mingau de farinha láctea hoje para não engordar muito!! Adorei o texto

  • Gonçalves

    Nunca havia lido um blog de culinária antes. Nem cheguei até aqui com esse propósito. Queria simplesmente pesquisar sobre farinha láctea. E me deliciei com esse texto. Muito bom. Como sou jornalista, tenho um pouco de “autoridade” pra falar. E a escolha da música, perfeita! Parabéns

  • Renan Takeshi

    Aquele momento na noite de domingo, sozinho na sua kitnet numa cidade nova sem amigos, entao um post despretensioso em um blog que voce nao conhecia temperado por uma musica que voce ama coloca um sabor na sua boca e uma lembranca de que voce é jovem ainda! Nao sei explicar, mas é exatamente o que eu precisava! Obrigado!

  • Luiza Horta

    Adorei o texto! Estava comendo farinha láctea em frente ao computador, e pensando se é estranho ainda gostar de “mingau” . Procurei sobre o mesmo, e achei esse texto adorável! Estou feliz por muitos também comerem depois de uma certa idade. Mas to preocupada com o valor nutricional rsrsrs! Obrigada pelo texto!

  • Crys

    Lindo texto.. e aceitei o convite na hora! Deveríamos fazer isso mais vezes…
    Parabéns pelo blo! Estou sempre por aqui, faz parte do meu dia a dia o socorro na cozinha, rs! Gosto da maneira como nos revela cada segredinho culinário e etc..
    Nunca estamos velhos para nada nessa vida e nem sábios totalmente, todo dia é dia de se aprender algo novo e bom. Beijos.

  • Vanessa

    Menina que delicia de texto, como são as coisas…eu estava preparando uma tijela de farinha lactea com o maior peso na consciencia, pois é do meu filho..rsrsrs..e pensei, vou procurar uma receita generica e assim nao preciso mais furtar a farinha do meu filho kkkk..e encontrei ate receitas mas já na pagina de busca vi o inicio do seu post e não resisti..amei seu texto, parabens..bom..agora vou ler a receita caseira, para dar uma solução nesse dilema de ser apaixonada por farinha lactea..Beijos com FA-RO-FA..rsrsrsrs

  • Junior

    Tenho 43 anos e simplesmente amo farinha láctea, infelizmente não tenho sempre aceso ao produto pois vivo fora do Brasil fazem 22 anos,porém sempre que minha Familia vem me visitar eu só peco farinha láctea. Como com leite, porém bem grossa mesmo para sentir o sabor,creci com ela e serei um eterno apaixonado por ela! Adorei o Texto sobre esse produto Divino! JUNIOR Stuttgart Alemanha

  • Emília Fernanda

    Eu tenho 33 anos e amooooo Farinha Lactea. Só como ela pura! Fico muuuuuuito tempo sem comê-la, mas quando a vejo na prateleira do supermercado eu compro 3 latas de uma vez. Faço isso uma vez por ano! Como até enjoar!

  • Monic

    Acrescente farelo de trigo, virará um alimento integral. Dica de Nutricionista, é só não abusar da quantidade e fazer com leite desnatado, se adicionar uma fruta virá um café da manhã completo

  • Monic

    Estou grávida e hoje acordei com vontade de comer farinha láctea no café da manhã, como não tinha em casa entrei na net para ver se encontrava um receita genérica, e me deparei com esse texto delicioso, lógico respeitando nossa individualidade palativa eu só dispenso a colherada extra de açúcar, e gosto de revezar o preparo com leite quente e frio,.mas foi como diria meu marido deliciante recordar de tantos detalhes maravilhosos, e o resultado? Estou salivante e morrendo de fome no aguardo do marido que foi ao mercado com a missão de só retornar com a original.rsrsrsrsrs

  • Renata

    Que delícia. Muito bom o texto, me levou direto pra minha infância. E olhe que hj em dia tem briga lá em casa entre eu e minha filha de 3 anos pra ver quem come mais farinha láctea. 🙂

  • Cintia Costa

    Tenho 33 anos e amoooooooooo farinha láctea quente e meio empelotada… Vida!

  • Ingrid Viter

    Gentee!! Que super!! Eu adorei!! 22 anos e amo farinha láctea! Muito bom o texto! Adoreei!!

    “Quem diz que não se pode fazer esse tipo de reflexão em um blog de culinária é alguém que nunca vai entender os cheiros, as cores, as músicas, as sensações dos sabores da vida.”

  • Allan Daniel

    amei a sensação passada! estou com uma vontade de comer um pouco

  • lorena

    gostei do texto muito legal,eu também como farinha lactea e gosto demais…

  • Leonardo Neves

    Na boa, estou num hotel e tinha farinha láctea no cafe da manha. Primeiro hesitei um pouco, preocupado com o que iriam achar de mim, um marmanjo comendo a farinha láctea das crianças!! Kkkkkkk
    A criança dentro de mim falou mais alto!!! E estou aqui me deliciando!! Foi quado resolvi pesquisar sobre a farinha láctea e achei este post.
    Mas falando em receita, pode parecer loucura, mas eu sempre comia com Guaraná Antártica!!!!!
    Tudo de bom!! Muita farinha e pouco liquido!! Uma massa vem consistente!!!
    Ohhhhhh saudade do tempo que não volta!!

  • Sara

    Hahahaha! Amei, quando eu era criança, era viciada em comer farinha lactea pura. Hoje tenho dois filhos, e ainda como desse jeito… as sensações são várias: gostinho de infância, nostalgia, gostinho de liberdade como vc disse, enfim, bom demais.

  • Isabelle

    Como Farinha Láctea com leite puro e gelado… aquelas bolinhas molhadas por fora e cheias de farinha seca por dentro dão um prazer inexplicável! Sempre que posso eu como, ou seja, pelo menos uma vez por semana!

  • ROBERTA OLIVEIRA

    AMO FARINHA LACTEA SO QUE PAREI UM POUCO DE COMER, POIS MIM DISSERAM QUE PRENDE MUITO O INTESTINO E NÃO FAZ BEM AO ORGANISMO, AI FIQUEI COM MEDO DE COMER ,A FARINHA LACTEA QUE AMOOOOOOOOOO DE PAIXÃO EU AINDA NÃO TIVE TEMPO DE PESQUISAR SE ISSO QUE MIM DISSERAM É VERDADE. QUANTO AO BLOG ÓTIMO PARABÉNS

  • Vivian

    Farinha láctea! *–*
    Estava eu aqui, com um pote de Nutella ganhado na Páscoa (que só estava fechado porque não sabia o que fazer com ele, ora!). Na hora lembrei do seu blog pra achar alguma receita proveitosa, já que aqui Nutella é vendida a preço de ouro (ou de tomate, pra ser mais atual), tinha que ser alguma coisa “grande”, mas ai post vai post vem, com essa reflexão sobre sabores e sentimentos com a farinha láctea decidi que o melhor jeito de se aproveitar Nutella é igual a Farinha: COMENDO! hsashuashusha.
    E lá se foi metade do pote!

  • Luciane Jacob

    Vanessa, para você e todos os seus leitores uma FELIZ PÁSCOA.

  • Oi amei a dica da farinha láctea. Tenho um blog de culinária também, se quiser conhecer será bem vinda por lá.

  • Paula Coelho

    Post novo, Já?!?! Êeeeeeeee…to adorando isso!

    Adooooro farinha lácte…pode ser pura, pra dar aquela entalada básica, mingau ou com banana cortada em rodelas (como minha mãe fazia pra mim qdo eu era criança…se bem q mesmo casada, ainda sou meio criança!). De qquer jeito, é bom demais!

    Vc não vai acreditar, ms hj fui no mercado e comprei farinha láctea. Há umas 2 horas, começou a cair uma chuvinha boa por aqui e nem preciso dizer q vc me deu uma ótima ideia né? Rsrsrs…

    Bjs e deleite-se na sua farinha láctea!