Sopa de Ervilha

É impressão minha ou a sopa de ervilha virou hit? Alguns falam “caldo de ervilha“, outros “creme de ervilha” (que é a mesma coisa, se a sopa for aquela cremosa), mas no fim o que esse povo que sente frio está pedindo é a mesma coisa: sopa de ervilha.

Uma das primeiras coisas que eu fiz na cozinha nesta vida foi exatamente a sopa de ervilha, mas aquela de pacotinho. No post sobre como o miojo é feito, eu contei um pouco da minha alimentação rica na casa do meu pai. Entre outras coisas fáceis de fazer, uma das iguarias que me lembro muito de comer naquele tempo são essas sopas industrializadas. De tanto que eu gostava, aprendi logo a fazer sozinha. Não sei bem se era para agradar meu pai, se era porque eu mesma queria comer ou até mesmo se eu penso que fazia sozinha enquanto na verdade estava sendo enganada e supervisionada (meu Deus, será?), mas o fato é que aquele sabor está na minha memória. Passados muitos e muitos anos, eu continuo tendo uma certa ligação afetiva com a sopa de ervilha, mas agora eu recuso a de pacotinho. Além de mais saudável, a sopa feita com ingredientes frescos é bem mais deliciosa.

Um dia desses aí, resolvi fazer uma sopa de ervilha seguindo a minha intuição. Sem receitas, sem perguntar para ninguém como fazer. O resultado agradou muito (pausa para os aplausos!! Obrigada!), do sabor à textura. Eu diria que ela ficou elegante (mais aplausos!! Obrigada!).

Sério. Brincadeiras à parte, eu te asseguro que você poderia servir essa sopa como entrada num jantar chic na sua casa. Além de ser uma comida dessas que te envolvem e caem bem em qualquer dia mais frio (ou até num dia quente, porque ela continua muito gostosa quando começa a esfriar), você pode contar com ela numa ocasião especial. E digo mais: acho que você vai gostar tanto que vai querer substituir as ervilhas por outros ingredientes e criar suas próprias receitas.

Então chega de falatório e vamos a ela:

Receita de Sopa de Ervilha (Petit Pois)

Ingredientes:

300 g de bacon cortado em cubos pequenos (aquela embalagem de bacon em cubos da Sadia tem 140 g em cada pacotinho. Se quiser comprar dele para ficar mais fácil, use dois e não lamente os 20 g que ficariam faltando, porque não vão fazer diferença no resultado);

1 cebola média cortada em cubos (não precisa picar certinho, apenas corte pedaços pequenos);

2 colheres (sopa) de manteiga (tem que ser manteiga, margaria não rola);

600 g de ervilhas congeladas (é fácil de encontrar nos supermercados e essas ervilhas são mais frescas do que você imagina. Os pacotes costumam ser de 300 g, leve dois. Se por acaso você encontrar um que tenha um pouco mais do que isso, tipo 350 g, pode usar esse tanto a mais, sem problemas);

1 1/2 litro de água (para os que têm dificuldades com fração, eu ajudo: um litro e meio de água. Beijo pra vocês! 🙂 Ah, outra coisa: aqui você também pode usar um caldo de legumes, de frango ou até caldo de carne. Como não ensinei a fazer os caldos em casa ainda e eu sei que você não deve ter aprendido em outro lugar, é capaz que resolva usar daqueles prontos. Eu não gosto de consumir esses produtos, mas muita gente usa e nem por isso deixo de ser amiga delas. Se for por esse caminho, dissolva o tempero na água conforme estiver explicado na embalagem. A quantidade será a mesma: um litro e meio de caldo);

1 colher (chá) de sal (para começar a receita, mas depois você deve colocar mais para ajustar os temperos);

1/2 colher (chá) de pimenta do reino preta moída (também é a medida para começar, igual ao sal);

1/2 xícara de creme de leite fresco (é aquele que fica na geladeira do supermercado, que também é usado para fazer Chantilly. Inclusive você já complementa a sobremesa e o cafezinho);

Modo de preparo:

Use sua panela mais pesada, que distribui melhor o calor e protege sua sopinha de queimar no fundo.

Leve os cubos de bacon para fritar na panela, em fogo alto. Não coloque nada além do bacon, ele vai fritar na própria gordura. Quando começar a soltar a gordura, use fogo médio e mexa com uma espátula para que ele fique douradinho de todos os lados.

Bacon fritando

Quando o bacon estiver com cara de torrado (como na foto), desligue o fogo para você poder retirá-lo com calma, sem queimar vocês dois. Use uma escumadeira para que a gordura escorra e continue dentro da panela (vamos usá-la em seguida). Deixe o bacon secando um pouco sobre um pratinho forrado com papel toalha.

Bacon frito

Ok, prove um. Eu sei que você vai fazer isso de qualquer maneira.

Acenda o fogo novamente (alto) e coloque toda a cebola dentro da panela. Misture e acrescente as duas colheres de manteiga. A gordura do bacon e a manteiga juntas vão cobrir toda a cebola e permitir que ela cozinhe por alguns minutos, formando uma base de sabor para sua sopa. Deixe a cebola ali paradinha por uns 8 ou 10 minutos, em fogo médio.

Cebolas douradas

Desligue quando estiverem com um dourado bonito e um cheirinho super agradável. Cuidado porque daí para queimar é um pulo!

Adicione toda a ervilha, congelada mesmo, direto do pacotinho. Você até pode deixar que ela descongele antes, mas isso acontece tão rápido na panela que nem precisa.

ervilhas congeladas refogando na panela

Mexa bem e espere que todas estejam descongeladas e macias.

ervilhas refogadas com cebola

Coloque o sal, a pimenta e a água (ou caldo).

Tampe, espere ferver e abaixe o fogo. Deixe cozinhar por 45 minutos, lentamente.

Quando estiver chegando no final desse tempo, talvez você queira acrescentar mais 250 ml de água (ou caldo). Isso acontece comigo porque a panela que eu uso deixa escapar muito vapor, então a água vai embora e a sopa vai secando (reduzindo). Não se preocupe com isso, você ainda vai ter como perceber se é preciso mais água ou não em seguida, quando for bater a sopa.

Se tiver pressa, e se já souber usar a panela de pressão, faça a sopa nela! Em apenas 15 minutos de cozimento na pressão ela já estará pronta.

sopa de ervilha fervendo

Se as ervilhas já estiverem super macias a ponto de se desmancharem ao serem tocadas pela espátula, esse tempo de cozimento já foi suficiente. Desligue o fogo.

O melhor aparelho para processar uma sopa, na minha opinião, é o mixer. Se você não tiver, pode usar o liquidificador ou processador de alimentos. Apenas lembre-se de que precisa ter espaço para o vapor sair quando começar a bater ou a tampa vai voar, como se estivesse explodindo tudo (por causa da pressão formada dentro do recipiente, como aconteceria na panela de pressão se ela não tivesse aquele pino que fica dançando). Deixe o liquidificador sem aquela tampinha que você pode retirar da tampa e não obstrua a passagem do vapor (no processador também tem). Também não encha mais do que a metade do recipiente!

Com o mixer, que é mais fácil, apoie ele no fundo da panela e nunca levante acima do nível da sopa, para não espirrar. Faça movimentos circulares com bastante paciência, acreditando que todas as ervilhas e as casquinhas vão sumir dali, dando lugar a um creme homogêneo. Se achar que está muito grosso, denso, coloque mais água (ou caldo, se estiver usando. Lembrando que ele tem tempero e a água não).

Processando a sopa de ervilha com mixer

Se quiser uma sopa mais rústica, você pode bater menos. Pessoalmente, prefiro minha sopa bem lisinha, a ponto de querer passar numa peneira fina quando parece que não sumiram completamente os pedaços. Você pode fazer isso, se quiser.

Enquanto você processa sua sopa, a gordura vai se organizar de um jeito que a textura desse creme ficará incrível.

Quando sua sopa estiver suficientemente processada, deixe o mixer de lado (ou volte com ela para a panela, se tiver usado o liquidificador e o processador) e acenda o fogo de novo.

Bem, aí você vai ajustar a quantidade de água na sopa. Se ela parecer muito rala, deixe cozinhar por alguns minutos em fogo alto ou médio, mexendo sempre, até que pareça ter perdido água suficiente para ficar mais consistente. Se estiver usando um caldo em vez de água, não se esqueça que o sabor dele vai ficar mais concentrado conforme a água for embora.

Se a sopa estiver parecendo grossa demais, vá adicionando água aos pouquinhos (eu preciso dizer que essa água é filtrada? E de repetir que pode ser o caldo, para quem quiser? E de que ele tem tempero e que precisa prestar atenção nisso?).

Tenha em mente que ela vai engrossar um pouco conforme for esfriando. Se deixar grossa demais, vai virar um purê, rs!

Pois bem. Agora que você chegou à consistência ideal, vamos finalizar.

“Mas Vanessa, eu não sei qual é a consistência ideal!”

Muito bem, se você tem essa dúvida é sinal de que está se preocupando com o resultado. Mas veja: é um pouco pessoal, mas é claro que tem um certo padrão, que é de um creme. Talvez você possa comparar com a consistência do creme de leite fresco, que vai ser usado agora. Se a sopa estiver cremosa como ele, está bom.

Ajuste o sal e a pimenta, experimentando a sopa. Vá acrescentando o tempero devagar, se precisar, para não exagerar. Não tem problema sua sopa ficar mais tempo no fogo enquanto isso, você já sabe o que fazer caso ela fique grossa. Só não deixe de mexer! É uma mão experimentando e a outra mexendo. Depois mão na cabeça, mão na cintura, vai descendo, vai subindo.

Quando você achar que o sabor está legal, coloque o creme de leite fresco e misture. Desligue o fogo.

Sopa ervilha com creme de leite

“Posso colocar mais creme de leite fresco se quiser?”

Pode. Mas essa medida é boa.

Aquele bacon que você separou lá no começo estará super crocante. Sirva a sopa com os pedacinhos decorando ou à parte, para as pessoas escolherem se querem ou não. Você também pode cortar menorzinho (ou triturar) para que ele vire uma farofinha – isso é bem mais chic do que pedaços, hein?

Se o bacon murchar depois de um tempo, coloque no microondas por um minuto com o prato forrado com papel toalha e também coberto, para ficar sequinho. A crocância dele é fundamental, porque contrasta com a textura do creme e dá uma graça extra ao prato.

Outra coisa crocante que é interessante de colocar um pouco sobre a sopa é alho frito. Você também pode finalizar com uma colherzinha de creme de leite fresco. Acho isso bem legal!

Mais alguns comentários antes de você partir para a ação:

 

Eu falei lá em cima que essa sopa fica boa quando esfria. É sério isso, não é piada. Você pode servi-la fria, assim como qualquer outro creme. Leve para gelar antes de acrescentar o creme de leite fresco. Depois, na hora de servir, finalize com o creme de leite e, se estiver espessa demais, dilua com leite (ou o caldo que usou, se não for atrapalhar o sabor) e voilà! Só preste atenção extra ao temperar se sua intenção for servir a sopa fria, porque alimentos frios precisam de mais tempero.

Se quiser usar outro ingrediente no lugar do creme de leite, que tal queijos cremosos (cream cheese, requeijão – o Catupiry é requeijão!) ou um iogurte cremoso temperado com um pouco de sal?

Sobre a ervilha congelada ser fresca, olha o nosso querido e amado chef Claude Troisgros falando sobre isso.

A sopa feita com água vai ter um sabor mais delicado e o ingrediente principal, a ervilha, será mais percebida. Feita com caldo, terá um sabor mais complexo e poderá até parecer mais pesada, especialmente se for caldo de carne.

A gordura do bacon vai temperar a sopa, mas não vai deixá-la pesada. O bacon sim, para as pessoas mais sensíveis como eu. Um pedacinho e o estômago já grita: “Eu não te avisei que não suporto isso?”. Eu respondo: “Toma mais um, pra ver se acostuma.”

Você deve ter percebido que esta não é uma receita light, porque leva bastante gordura. É claro que você pode tentar substituir ingredientes e adaptar a receita, se já se sentir à vontade com a cozinha. Se der certo, volte aqui e dê as dicas. Apesar de não ser light, eu garanto que ela é leve – já o bacon…

Vegetarianos podem usar azeite no lugar de manteiga, tofu defumado no lugar do bacon e caldo de legumes, se quiser usar um caldo. O preparo ficaria um pouco diferente no princípio, porque começamos esta receita justamente criando um fundinho com o bacon. Se alguém fizer experimentos, vai ser bem legal mostrar aqui!

Que o calor das sopas esteja com você. <3

Mostre isso pro mundo:

Quem escreve

Criei este blog em 2007 como quem não quer nada e ele se tornou a melhor coisa que já fiz na vida! Aqui eu compartilho tudo o que sei sobre culinária, conto minhas histórias e ajudo quem precisa das primeiras lições na cozinha.

Comments on this entry are closed.

  • Letícia

    Sempre fiz sopa de ervilhas com ervilha seca, vou experimentar com ervilhas congeladas. Deve ficar uma delícia!
    Só senti falta de uma linguicinha….. Em que momento tu acha que devo colocar?

  • Heitor Campos Monteiro

    A receita promete, mas a leitura dá. Foi um prazer acompanhá-la nesta viagem.

  • Letty T.

    Vou te falar que reparei que essa sopa anda dando o que falar ultimamente, me eu pessoalmente nunca tinha sentido vontade de experimentar… até agora kkkkkkkkkkkkkk Não sei o que é melhor, o jeito leve que você escreve, ou essa receita que parece deliciosa!!! Adorei que você sempre dá outras opções ou mostra quais ingredientes precisam ser rigorosos na quantidade e quais não… isso é muito legal, todos deveriam ter noção dessa liberdade e criatividade que cozinhar traz… parabéns!

  • Val

    Olá Vanessa! Parabéns, seu blog é ótimo, tem sido muito útil!!! Mas eu fiquei com uma dúvida. Por que não podemos usar margarina no lugar da manteiga?
    Obs.: Não sou muito fã de manteiga rs

  • Mariana Gomes

    Tem coisa melhor do que entrar no site mais lindo procurando justamente por receita de sopa de ervilha e ela aparecer assim… De cara!?!! Não precisei nem pesquisar. Deve ser transmimento de pensação kkkkk amei!
    E ainda tem bacon! Arrasou Na receita ! Bjinho

  • Alessandra

    Eu adoro sopa de ervilha mas já fui parar no pronto socorro pq a bichinha fermenta na barriga então para quem tem alguns problemas de digestão é melhor ir com calma kkk beijo

  • Felipe Ramos

    seu texto é tão divertido, que fiquei rindo aqui o tempo todo. Cozinhar é felicidade para a vida né?! (comer então nem se fala rs 🙂
    Adorei o blog!
    Adorei a receita! Vou testar e te conto!