Merengue de frutas vermelhas

Estou querendo colocar aqui a receita de merengue com morangos faz tempo. Aí, chegou o Natal, o morango está fora de época e resolvi aproveitar a fartura das frutas vermelhas para inventar moda: “merengue de frutas vermelhas” (e uma azul!) para a minha festinha de amigo oculto!

Veja bem, foi uma adaptação que encareceu bastante a receita, porque as frutas que usei são importadas e o precinho é um pouco salgado. Mas os morangos estão também mais caros do que o normal e aí, sabe como é, juntou a vontade de arrasar com o espírito natalino.

Foi 1 minuto de silêncio no meio da festa. De repente todo mundo ficou mudo, comendo rezando. Efeito impressionante!

Depois do silêncio começaram os comentários sobre as frutas que muitos nunca tinham comido antes. (Aposto que você também confunde amora com framboesa.) Mas foi o “blueberry” o mais comentado pela crítica, a presença dele surpreendeu a todos.

Vamos colocar a mão no bolso e fazer um carinho no estômago de quem a gente ama? Aproveite o Reveillon e entre em 2012 com muita fartura, ném!! 🙂

Receita de Merengue de Frutas Vermelhas

Ingredientes:

Morangos, na quantidade que desejar (eu usei duas bandejas. Escolha aquelas que tiverem morangos menos grandões, menos deformados, menos machucados e sem mofo!)

Amoras, na quantidade que quiser (eu usei duas caixinhas. Escolha aquelas que tiverem amoras inteiras, sem caldo derramado e sem mofo. As próximas frutas devem ser escolhidas da mesma forma.)

Framboesas, na quantidade que quiser (eu usei duas caixinhas)

Blueberry, na quantidade que quiser (eu usei uma caixinha)

2 latas de leite condensado

3 medidas de leite (cada medida é uma lata de leite condensado cheia, então são 3 latas de leite condensados cheias de leite!)

6 colheres (sopa) de amido de milho (Maizena)

1 lata de creme de leite, com soro (deve estar em temperatura ambiente)

Suspiros na quantidade necessária para cobrir bem todo o creme (compre suspiros fresquinhos, com data de fabricação próxima. Um ou dois sacos deve ser suficiente, dependendo do tamanho deles. O importante é que você possa fazer uma camada do tamanho do recipiente que for usar)

Chantilly na quantidade necessária para cobrir os suspiros totalmente (Faça logo com 500 ml de creme de leite fresco. Pode usar aquele chantilly em spray que vende no mercado – perto da manteiga. Fica mais fácil fazer uns “picos” ou desenhos bacanas! Se optar por eles, compre logo 2 porque 1 será pouco com certeza)

Modo de preparo:

Para começar, entendo que blueberry é “blue” e não “red”, mas está no nível sócio-econômico das frutas vermelhas e por isso considerei a participação dele no evento.

A quantidade de frutas na verdade varia conforme o tamanho do recipiente que vai usar. Use o “olhômetro” para calcular a quantidade delas para o tamanho do recipiente eleito (aliás, ele não deve ter o fundo consideravelmente menor do que a borda, senão você não vai conseguir servir as pessoas com todas as camadas direito).

Não fiz ainda um post ensinando a lavar frutas, eu sei. Enquanto isso, assista esta reportagem do Fantástico, que começa a falar como lavar as frutas a partir de 4’06” (quatro minutos e seis segundos).

Os morangos e blueberries você lava mesmo com cuidado em água corrente antes de colocar de molho (tire os cabinhos dos morangos só quando terminar o processo todo!). As outras frutas você coloca em uma vasilha cheia de água e agita com a mão para lavar. Se esfregar uma a uma é provável que acabe com elas. Depois e só seguir as outras instruções normalmente.

Deixe as frutas escorrerem e depois transfira para o recipiente onde vai servir. Eu uso um refratário largo e fundo (mas dessa vez usei um mais raso um pouco, o que não foi muito boa idéia).

Cubra bem o fundo, deixando uma camada espessa de frutas.

Ah, você também pode usar cerejas se quiser. Não se esqueça de tirar os caroços sem detonar as frutas e lave-as da mesma forma que os morangos e blueberries.

Agora vamos fazer o creme que será a maior descoberta da sua vida. Ele serve para tudo em termos de sobremesa. Vou até fazer um dia um post só pra ele!

Em uma panela em fogo baixo, coloque as duas latas de leite condensado e duas medidas de leite (conforme eu expliquei nos ingredientes). Misture.

Dissolva o amido de milho na outra medida de leite (igual você faz com o seu achocolatado: coloque lá no leite e misture até não ter mais bolinhas).

Você pode colocar logo o leite com o amido de milho desde o início mas também pode esperar. Eu coloco só depois.

Vá mexendo para não grudar no fundo, até começar a engrossar.

Olha, não vou te enganar… Vai demorar! Você vai olhar para a panela com um caldo ralinho toda vida e vai pensar: aquela desgramada daquele blog nojento deve estar de brincadeira comigo que isso aqui vai engrossar um dia!!! Mas vai.

É quando a mistura fica mais grossinha que eu prefiro começar a colocar o leite, assim eu vejo o efeito do amido de milho (ele engrossa mais ainda). E é isso, eu “começo” porque vou de pouquinho em pouquinho, para ver o ponto que está chegando.

Faça assim: adicione metade do leite e mexa mais um pouco, para ver o quanto engrossou. Vá então acrescentando aos poucos, até ficar um creme firme, o suficiente para você adicionar uma lata de creme de leite com soro e ele continuar cremoso. Sacou? É no “olhômetro” mais uma vez.

Se você errar um pouco nessa textura não vai ser falta grave. Nas próximas vezes você vai acertando.

Quando não estiver engrossando mais nada e borbulhando, deve estar pronto. Desligue o fogo.

Com o creme pronto, acrescente a lata de creme de leite com soro e misture delicadamente, para ele incorporar ao resto.

Deixe esfriar um pouco antes de colocar sobre as frutas.

Faça uma camada desse creme sobre essas lindezas da foto lá em cima. Minha camada tem uns 3 cm de espessura (equivale a 2 dedinhos delicados como os meus). Um pouco dele vai ficar entre as frutas, essa espessura é da camada sobre elas. Talvez não use o creme todo, aí vale a pena congelar!

Sobre o creme, coloque os suspiros inteiros. Não deixe buraco! Se forem suspirões, um do lado do outro está bom. Se forem suspiros pequenininhos, vale a pena fazer duas camadas.

Sobre a camada dos suspiros, coloque o chantilly!

Eu costumo fazer essa receita em um refratário fundo e aí deixo o chantilly retinho por cima, usando uma espátula para alisar. Desta vez, era uma festinha meio “vovó”, com direito a toalha de mesa de croché. Aí achei que seria interessante fazer assim com cara de antigamente, ó:

Leve à geladeira coberto com um plástico filme (sabe aquele plástico que a gente usa para cobrir e embrulhar coisas?) ou com a tampa do seu refratário, se houver.

Aconselho fazer o merengue no mesmo dia que for servir. Por exemplo, se for servir à noite, faça de manhã para os suspiros ficarem molhadinhos. Hummm!

Não fotografei o merengue servido no prato (ou no potinho) porque ele fica feio, sinceramente. É que ele desmorona todo na hora de servir e não sai bem na foto! Mas o sabor compensa a aparência muita coisa!

Ia dizer que se conservar na geladeira dá até para comer dois dias depois, mas duvido que isso seja necessário.

Bon Appétit!

Mostre isso pro mundo:

Quem escreve

Criei este blog em 2007 como quem não quer nada e ele se tornou a melhor coisa que já fiz na vida! Aqui eu compartilho tudo o que sei sobre culinária, conto minhas histórias e ajudo quem precisa das primeiras lições na cozinha.

Comments on this entry are closed.

Anterior:

Próximo: