Como fazer arroz integral

Fazer arroz integral é mais fácil do que fazer o arroz branco, porque corre muito menos risco de você transformá-lo numa papa.

Por não ser completamente desprovido de casca como o polido (branco), o arroz integral demora mais para cozinhar e é esse tempo adicional que vai ajudar a manter a sua confiança alta. Além disso, ele tem essa barreira protetora e não consegue liberar tanto amido durante o cozimento, diminuindo bastante seu potencial de ficar grudento e te dando mais essa forcinha.

Além de ser mais fácil de acertar o ponto (apesar de todo mundo estar aprendendo a fazer o arroz branco direitinho), o arroz integral também é a opção mais saudável e você já entendeu por que, no post “Arroz branco x Arroz integral“. Lá tem tudo sobre as diferenças no processamento dos dois e uma explicação muito didática para você entender de onde vêm suas principais diferenças.

Para resumir, o grão de arroz é uma semente, um pacotinho de nutrientes concentrados para alimentar a planta embrionária que está adormecida ali dentro (porque o grão está seco), a qual chamamos de “gérmen”. Isso vale para o arroz integral.

Além do gérmen, o arroz integral ainda tem aquela coberturinha de cor marrom, chamada “farelo”, que protege esse pacote nutritivo muito bem. Juntos, a camada protetora e o gérmen fazem do grão um cara muito rico em fibras, óleos, vitaminas, minerais e substâncias químicas vegetais saudáveis.

No entanto, essa mesma camada protetora (que é polida no arroz branco) dificulta a absorção de água, tornando o cozimento mais lento. Além disso, os óleos presentes nos grãos integrais os deixam mais vulneráveis a estragar. Por esse motivo, é sempre bom comprar produtos integrais em quantidades pequenas e também é melhor armazenar seu arroz integral na geladeira.

Ah, antes que você pense que arroz integral é tudo a mesma coisa, saiba que seu tipo também pode variar, como acontece com o arroz branco – o arbóreo é um deles, por exemplo. Existem arrozes integrais de grãos curtos, médios e os longos, que são os mais comuns em nossas mesas.

Por tudo isso que eu disse, você deve imaginar (se não tiver experimentado ainda), que o sabor dele é diferente do sabor suave do branco. Uns acham mais saboroso, outros estranham bastante. Eu penso que não tentar comparar é um bom começo. Fora isso, você pode usar temperos para ajustá-lo ao seu paladar.

Receita de Arroz Integral

Ingredientes:

2 xícaras (chá) de arroz integral

3 dentes de alho

1/2 cebola (opcional)

1 colher (chá) de sal

1 colher (sopa) de óleo ou azeite

Modo de preparo:

Uma boa prática para o preparo de qualquer grão é deixá-lo de molho de um dia para outro ou pelo tempo que for possível (se você não tiver se planejado). Além de aumentar os benefícios nutricionais, ajuda a reduzir bastante o tempo de cozimento, uma vez que a água já vai penetrando nos grãos.

Pode parecer bobagem, mas o arroz integral demora de duas a três vezes mais tempo para cozinhar do que o arroz branco do mesmo tipo (igualzinho a ele, só que polido) e isso faz com que muita gente reclame dizendo que é mais difícil fazer. Injustiça!

Lave o arroz se quiser. Eu sempre lavo, mesmo quando as embalagens dizem que não precisa. Aí é com você. Se lavar (basta sacudir um pouco com as mãos embaixo da torneira ou dentro de uma bacia com água), deixe escorrer enquanto prepara o meio de campo.

Comece preparando a cebola e o alho. A cebola deve ser picada bem miudinho ou ralada num ralador, para sumir no meio do arroz quando ele estiver pronto. O alho pode ser espremido (com o espremedor de alho, que é um utensílio muito básico na cozinha e específico para isso) ou também cortado bem pequenininho. Se quiser usar um socador de temperos para amassar todos eles juntos com o sal, faça isso!

Coloque a água para ferver. A quantidade de água para cozinhar o arroz integral é de até duas vezes a do arroz branco. Assim: se você precisa de duas medidas de água para cada medida de arroz branco tipo agulhinha (o mais comum nas nossas mesas), então vai precisar de até quatro medidas de água para cozinhar o arroz agulhinha integral (também o mais comum). Se tiver deixado de molho, pode ser menos (duas medidas e meia, por exemplo).

Ficou difícil? Então guarde assim: para cada medida de arroz integral, usar três medidas de água. Fique na média para facilitar sua vida. 🙂

Se você for usar outro tipo de arroz integral diferente do agulhinha ou longo, veja as indicações na embalagem ou lembre-se da regra que eu falei acima: até duas vezes a medida que seria usada para o mesmo tipo de arroz, só que branco – esta você vai encontrar com mais facilidade. 😉

Parece confuso, mas não tenha medo! Sempre é tempo para colocar mais água e, como eu falei, é difícil empapar o arroz integral. Da mesma forma também é sempre possível destampar a panela para que a água evapore com mais facilidade.

Bom, já que dei a quantidade certa de arroz nos ingredientes, aqui vai a medida sugerida de água para você colocar para ferver: de 5 a 6 xícaras (chá) – dependendo se você colocou os grãos de molho ou não.

Refogue o alho e a cebola com o óleo, mas não deixe queimar. Assim que começarem a dourar, acrescente o arroz. Mexa um pouquinho para o óleo envolver os grãos e para que eles torrem um pouco. Embora alguns digam que isso dificulta ainda mais o cozimento, eu não vejo essa diferença e acho esse passo importante para acrescentar sabor aos grãos.

Adicione toda a água e o sal. Misture e espere que ela levante fervura novamente, em fogo alto.

Quando a água voltar a ferver, abaixe o fogo completamente e tampe parcialmente a panela. Cozinhe assim enquanto você conseguir ver a água (é só abrir de vez em quando e olhar). Depois, tampe completamente a panela e deixe lá. O cozimento deve demorar mais ou menos meia hora.

Vá abrindo a panela para dar aquela espiadinha de tempo em tempo. Use um garfo para afastar o arroz e verificar se ainda tem água lá no fundo.

Quando estiver quase seco, experimente um pouquinho para ver se os grãos estão macios. Se quiser, acrescente mais um pouco de água (de preferência quente) e continue tomando conta para ver quando ela vai secar. Se também achar que o tempero não está legal, coloque mais sal misturado na água que vai adicionar – isso sempre salva o meu arroz, porque eu costumo me esquecer de colocar sal no início do preparo!

Você pode fazer isso quantas vezes quiser, não tenha medo de grudar seu arroz integral – isso leva bem mais tempo do que com o branco porque a água vai evaporar mais rápido do que o arroz leva para absorvê-la. Se achar que está duro demais, vá em frente. Mas não se esqueça que ele não é tão macio quanto o arroz branco! O arroz integral tem uma textura, digamos, crocante (usaremos essa palavra enquanto não encontrarmos outra que defina melhor, porque ele é até meio borrachudo).

Quando a água tiver secado e você estiver feliz com seu arroz, desligue o fogo e deixe ele descansar com a panela fechada por pelo menos 10 minutos. Esse tempo é importante para que a umidade do grão se distribua bem dentro dele.

Use outros temperos, cozinhe em outros líquidos (como um bom caldo de carne ou de legumes, por exemplo), faça como quiser. Use para a vida apenas o essencial desta receita, que é o cozimento.

Ah, outra dica importante: é sempre bom cozinhar arroz em uma panela um pouco mais larga, para que o cozimento aconteça por igual e, de preferência, com um fundo grosso para que o calor seja bem distribuído. Também não pode ser muito baixinha, porque os grãos crescem depois de absorver a água, você sabe.

Bon Appétit!

Mostre isso pro mundo:

Quem escreve

Criei este blog em 2007 como quem não quer nada e ele se tornou a melhor coisa que já fiz na vida! Aqui eu compartilho tudo o que sei sobre culinária, conto minhas histórias e ajudo quem precisa das primeiras lições na cozinha.

Comments on this entry are closed.

  • Luana

    1 pequeno descuido. o arroz integral, justamente por causa da casca não pode ser adicionado de óleo ou azeite, porque esse óleo vai grudar na casca e o arroz vai demorar muito mais tempo cara cozinhar. Faça o teste. É muito importante não refogar esse tipo de arroz. Aprendi na aula de Técnica Dietética. (estudo nutrição)

  • Nina

    Como assim lave o arroz se quiser? tem que lavar sim e sempre, a água sai imunda…

  • Wesley Folly

    Muito Bom !! 🙂