Guia para cozinhar com crianças de todas as idades!

Este blog está no ar desde 2007. Muita gente fritou o primeiro ovo graças ao Socorro na Cozinha e hoje já navega por outros sites, fazendo receitas super elaboradas. Outros inúmeros leitores, mais recentes, estão aprendendo a gostar da cozinha e este guia será mais um incentivo para que busquem aprender cada vez mais, para um dia poderem dividir essa pequena alegria com seus filhos, sobrinhos, afilhados, alunos, filhos de amigos, netos ou outra pirralhada que aparecer.

Realmente é preciso ter um certo domínio da cozinha para supervisionar as crianças, porque com elas não dá para deslocar a atenção para as próprias dificuldades. Também tem que ter muita paciência e foco nos cuidados que precisam ser tomados. Não é uma atividade exclusiva para mulheres, é bom dizer. Os homens também podem (e devem) levar as crianças para a cozinha.

Cozinhar com as crianças é sempre a maior diversão! 😀

Só que não.

Bagunça das crianças na cozinha

Verdade seja dita: é preciso muito talento para manter o clima de diversão até o fim (falo isso com muito conhecimento de causa). Esse é um programa para adultos que se sintam à vontade entre panelas, utensílios, ingredientes e crianças! Se essa pessoa não for você, as chances de o programa não dar certo são muito grandes. Mas se você acha que tem esse perfil, seja paciente e não se esqueça de que é responsável pela segurança de todos. Se não for assim, não vai ser agradável para ninguém!

A ideia de cozinhar com as crianças é levá-las para a cozinha para brincar e aprender. É uma brincadeira que elas não esquecem, uma atividade de integração gostosa, gratificante e, de quebra, você ainda forma ajudantes. Quem não quer?

São muitas as coisas que precisam ser pensadas e preparadas, mas adiantei boa parte do serviço para você (demorei 3 dias para finalizar este guia, tomei muito cuidado para que ficasse o mais completo possível). Montei uma listinha com 10 dicas para você colocar a criançada na cozinha com segurança!

10 dicas para cozinhar com as crianças

1. Preparação da cozinha: limpa, organizada e segura!

Faça a sua parte antes das crianças chegarem na cozinha, deixe cada coisa em seu lugar! Guarde as louças e todos os utensílios que não serão usados. Quanto menos ítens estiverem disponíveis, mais fácil será para você manter o controle.

Afaste das beiradas todos os equipamentos e tire os fios elétricos do alcance das crianças (elas podem puxá-los e derrubar as coisas). Posicione as panelas nos queimadores do fundo do fogão ou, se elas realmente precisarem muito ficar nos queimadores da frente, vire os cabos para trás. As crianças pequenas gostam de puxar o que não alcançam para dar uma espiadinha, especialmente quando você se distrai. Essa curiosidade não combina em nada com panelas quentes. Tenha muito cuidado, muito mesmo. Muito e mais um pouco.

Bebê alcançando o cabo da panela em cima do fogão

Uma cozinha limpa e arrumada oferece menos riscos para as crianças e também é um bom exemplo para elas seguirem.

2. Ensine as crianças a lavar as mãos!

Se você ainda não ensinou, a hora é essa! É preciso lavar as mãos antes de cozinhar, depois de tocar em carnes cruas, depois de tossir, espirrar e ir ao banheiro.

Lavar as mãos é sempre importante, mas na cozinha é crucial. Leve para a pia da cozinha um sabão que elas gostem de usar, assim vão aprender sem a menor dificuldade!

Menina lavando as mãos na cozinha

3. O planejamento certo é a chave do sucesso!

Crianças pequenas não são um poço de paciência, então tenha às mãos os ingredientes e utensílios que serão utilizados. Assim, você mantém os olhinhos focados no que estão fazendo, sem tempo para começarem a sentir que cozinhar é complicado e chato.

Receitas com poucas etapas e poucos ingredientes também ajudam neste quesito, especialmente quando as crianças são muito pirralhinhas. Além disso, é mais rápido e menos estressante para você.

4. Escolha a receita certa!

Procure uma receita apropriada para a idade da criança. Receitas muito ambiciosas podem deixá-la com o mesmo olhar de decepção que fica quando é barrada na entrada de um brinquedo por causa da altura.

As maiores podem ajudar a decorar um cupcake, enquanto as de 5 anos podem medir e misturar as coisas. Da mesma forma, as de 12 anos não vão querer ouvir você dizer que não é para chegar perto do fogão. Aproveite este post para aprender o que combina com cada faixa etária na cozinha. Mais adiante, você vai ter algumas orientações específicas para cada idade.

Menina orgulhosa arrumando seus biscoitos na forma

5. Ensine tudo sobre facas!

Facas não são mesmo coisa que se dê para crianças pequenas, mas as maiores podem aprender a cortar certos ingredientes. Ensine-as a usar a faca nos cortes mais fáceis e deixe os mais complicados para você.

Ser superprotetor pode desencorajá-las, então supervisione e ajude quando necessário. Elas vão pegar o jeito e a experiência na cozinha vai ser mais especial!

Além disso, se você não ensinar de forma clara o que a faca faz, elas acabarão por descobrir sozinhas, seja lá como for.

Menina olhando a mãe usando a faca

Abrindo um parêntesis:

Meu pai tem um verdadeiro pânico de faca perto de crianças e passou a vida toda chamando a atenção dos filhos, energicamente, para não chegarmos nem perto dela na mesa – continua fazendo isso, já que ainda tenho irmãos com menos de 10 anos. Resultado: o mais novinho, quando dormiu na minha casa pela primeira vez, sentiu-se livre para ver que tipo de monstro terrível é a faca de manteiga. Passou a serrinha com tudo no dedo e fez um corte fundo. Quando vi, já era tarde e o sangue já estava lá. Quando é que eu poderia pensar que um menino de 8 anos iria fazer uma coisa dessas se eu virasse as costas? Estava tranquila de que os três estavam em segurança na mesa do café da manhã. Sorte que ele sabia que estava fazendo coisa errada e se comportou como tal. Me olhou e disse: “Nú, ai, ai, corta mesmo!”. Eu fiquei com pena porque sei o quanto dói, prestei o socorro e pensei: “Já passou da hora de saber disso! Agora sabe, rs!”. Ele descobriu uma coisa que poderia ter sido explicada com muita clareza, para não sobrar espaço para essa curiosidade. Inclusive, na minha opinião, uma criança dessa idade já pode usar faca com pouco corte nas refeições.

Fechando o parêntesis.

6. Evite ovo cru!

Dói o coração dizer, mas passar o dedinho na massa de bolo que tem ovo cru para lamber é perigoso e você não deve permitir que as crianças façam isso. A maioria de nós passou a infância raspando a vasilha da batedeira com os restos da massa, mas ovos crus são a principal fonte de Salmonella e nossas mães não deviam ter ideia do risco que estávamos correndo de ter uma infecção séria por causa dessa bactéria.

As crianças vão reclamar, então dê-lhes logo a tarefa de provadoras oficiais de bolo pronto. Mantenha-se firme, você vai ser melhor protegendo do que cedendo!

7. Não saia de perto.

A regra é clara: não deixe crianças pequenas em atividade sozinhas na cozinha. Em todo o resto do tempo, no dia-a-dia da casa, tire os utensílios perigosos de onde os olhinhos puderem ver ou use travas nos armários e gavetas. Elas ainda não sabem dos riscos que correm ali.

Armários de cozinha com travas

8. Mostre que cozinhar é divertido!

Transforme o ato de cozinhar em uma brincadeira divertida para toda a família e terá o interesse das crianças.

Faça pratos divertidos e invente brincadeiras dentro da cozinha, como quem lava mais forminhas de empada em 5 minutos, marcados com o timer do fogão. Não custa sonhar com ajudantes rápidos, custa?

9. Ensine sobre os perigos na cozinha.

Do forno à torradeira, ensine todos os perigos da cozinha. É melhor falar para as crianças sobre cada ítem e como ele funciona, antes que elas tenham contato com eles. Se você deixar claro os limites, não vai ter nenhum “Nú, ai, ai…” na sua casa.

10. Envolva todo mundo!

Se você tem duas crianças em casa, chame as duas para cozinhar com você – mesmo que tenham idades diferentes. Vai ser uma boa oportunidade de ensiná-las a trabalhar em equipe e a estreitar a amizade entre elas.

Irmãos cozinhando juntos

Se as crianças tiverem coleguinhas para passar a noite, vai ser super divertido se prepararem sozinhas o lanche da escola, umas das outras!

Essas são as “top 10” dicas para cozinhar com as crianças. Você já tem uma ideia de tudo o que está envolvido na brincadeira, mas ainda falta uma coisa: o que é pertinente ou não, para cada faixa etária.

É isso que você vai descobrir agora. 🙂

Dicas para brincar de cozinhar com as crianças, por idade!

Brincando de cozinhar com crianças menores de 3 anos.

Nunca é cedo demais para começar, pode acreditar! Uma criança tão pequena não pode te ajudar muito nas tarefas da cozinha, mas existem muitas maneiras de atrair seu interesse e envolvê-la enquanto você cozinha.

Nessa idade, os sentidos comandam a diversão: tato, olfato e paladar. A maioria das crianças vai adorar misturar, triturar e mexer os ingredientes. Divertido e simples!

Dê a ela uma colher de silicone (de nylon, bambu ou outro material que não machuque), uma tigela de plástico e deixe ela fazer essa parte. Você nunca sabe, pode ter um chef crescendo em casa! Dê preferência para tigelas grandes, para não perder muito dos ingredientes (de uma mistura para bolo, por exemplo). Por menor que seja a tarefa, a criança vai se sentir importante e estimulada.

Menina pequena misturando ingredientes

Você também pode manter a atenção da criança mostrando o que está fazendo, seja preparando um suco ou colocando a massa do bolo na forma. Converse enquanto faz as coisas, assim a criança vai “pegando” algumas palavras. Aproveite para deixá-la tocar nos ingredientes e experimentá-los, assim ela vai conhecer novas texturas e sabores. A farinha é fofinha e o cacau em pó é amargo, mas se você não der a ela uma oportunidade de colocar o dedinho no pote, talvez demore anos para descobrir isso!

Deixe a criança participar do processo de degustação para aprender a experimentar a comida desde cedo (sem ovo cru!). Isso não é uma experiência incrível?

Criança provando a massa

Arrume um espaço em uma prateleira baixa para guardar vasilhas de plástico, colheres de pau e panelas velhas, bem ao alcance das mãozinhas. Elas vão aprender a brincar com utensílios de cozinha e se interessar mais por esse universo. Você também pode improvisar um fogãozinho com uma caixa ou, quem sabe, comprar uma cozinha de brinquedo!

Bebê brincando com utensílios de cozinha

As 10 dicas que você leu acima vão te ajudar a pensar nos maiores perigos da cozinha, mas o melhor conselho para crianças muito pequenas é mantê-las longe de qualquer coisa quente, afiada e de ingredientes que possam oferecer riscos para a saúde (como os ovos e também grãos secos, que podem ser levados à boca e provocar um engasgue – feijões, por exemplo).

Fique alerta o tempo todo! Nem preciso dizer que crianças são imprevisíveis, né? Basta darmos as costas por 5 segundos para aprontarem alguma arte – e na cozinha, “arte” pode significar “acidente”!

Brincando de cozinhar com crianças de 3 a 6 anos.

Nesta faixa etária, as crianças já podem ser muito mais envolvidas na cozinha, mas em receitas fáceis e tarefas rápidas!

É o momento perfeito para você pedir ajuda ao montar uma pizza, colocar gotas de chocolate nos cupcakes ou polvilhar queijo sobre a massa. Ensine a criança enquanto faz junto, mas deixe que faça sozinha a parte dela, sob sua orientação.

Menino colocando queijo na pizza

Uma ótima tarefa é deixar a criança preparar a salada. Deixe que ela rasgue as folhas de alface, que coloque os tomatinhos e outros ingredientes (já devidamente preparados) em seus lugares, da maneira como achar mais bonito. Deixe a criatividade dela fluir e isso poderá ajudar a “abrir o apetite” para as saladas (problema comum na rotina das famílias desde 2.000 a.C.).

Menina ajudando a fazer a salada e comendo pepino

Bolos e biscoitos sempre serão o que as crianças mais gostam de fazer na cozinha. Agora que já não são mais bebezinhos, você poderá dar mais liberdade para que te ajudem a preparar uma massa. Aliás, agora elas poderão desenvolver habilidades!

Abrir a massa do biscoito é uma tarefa e tanto! Se for preciso, deixe que pratique antes com uma massinha de brinquedo (e lave bem o rolo, rs!). Cortar a massa com cortadores (os de plástico são melhores, porque não são muito afiados) e moldar biscoitinhos com as mãos vai ser bastante divertido.

Menina abrindo uma massa de biscoitos com um rolo

As crianças de 5 e 6 anos já poderão ajudar a organizar os ingredientes e acrescentá-los à receita sozinhas. Ensine também a usar os medidores e mostre como nivelar os ingredientes secos com um utensílio que funcione como uma faca, mas que não seja cortante. Se não tiver nada parecido, deixe que ela encha os medidores e diga que você vai nivelar para ela.

Menina aprendendo a usar o medidor

Ainda será cedo para usar a faca para cortar qualquer coisa, mas você pode deixar que a utilizem para passar um patê sobre a torrada do lanche, por exemplo – com você supervisionando, é claro.

Brincando de cozinhar com crianças de 7 a 11 anos

Crianças que acompanham adultos na cozinha desde cedo (e se isso foi uma boa experiência), provavelmente já terão algumas habilidades culinárias. É chegada a hora de deixar com que ajudem pra valer!

Nesta faixa etária, a criança já pode ler as receitas e os rótulos dos produtos. Peça para que faça isso para você, sempre que precisar.

Você também já pode ensiná-la a usar alguns utensílios. A grande maioria dos leitores deste blog se formou na escola sem nunca ter aberto uma lata de leite condensado sozinha. Ensine a usar utensílios como o abridor (nunca tirar a pontinha de cima da lata, se for aquele tipo tradicional), o espremedor de alho, o pilão, o timer, o amassador de batatas, a balança, a centrífuga para salada e o espremedor de frutas manual.

É difícil definir uma idade em que a criança está pronta para aprender a usar utensílios cortantes, mas, de uma forma geral, esta já seria a hora de ensinar a usar facas pouco
afiadas, como as de mesa. Os alimentos macios são as melhores opções para aprender a cortar, porque são mais fáceis e, portanto, mais seguros. Então, se tiver que fatiar uma fruta ou um pão, aproveite a oportunidade!

Menina cortando uma pêra

Também já é hora de ensinar a abrir o ovo – isso vai ser bastante divertido de aprender. É mais fácil ensinar a bater o ovo em uma superfície plana (como a pia) do que em uma quina. Não deixe de mostrar como remover pedaços da casca que caírem na clara, isso acontece com todos nós. Se notar que a criança tem uma boa habilidade para isso, já pode passar para a próxima lição: como separar as gemas!

Menina aprendendo a abrir o ovo

Fazer bolos e biscoitos continuarão sendo suas grandes preferências. A esta altura, a criança já poderá até preparar a massa toda sem a sua ajuda. Ela já sabe ler a receita e medir os ingredientes, só falta você ensiná-la a encontrar a consistência certa da massa.

Menina aprendendo a dar ponto na massa

Ainda que você esteja preparando um prato super elaborado para um jantar, peça ajuda para misturar os ingredientes. Isso é uma coisa que crianças e adultos de todas as idades gostam de fazer e ela já não vai mais precisar de receitas especialmente divertidas para querer te ajudar.

Brincando de cozinhar com crianças maiores de 12 anos.

Vamos continuar achando que estamos diante de uma criança, mas já sabemos que, tecnicamente, nesta idade elas já são pré-adolescentes. A brincadeira na cozinha também amadurece, passa a ser uma experiência importante, que poderá fazer diferença na vida deles na adolescência. São inúmeros os adolescentes que recorrem a este blog para aprender a cozinhar macarrão, fazer arrozcarne moída, purê de batata, cozinhar ovo e tantas outras coisas que descobrem ser importantes para viverem de uma forma mais independente dos pais.

Com esta idade, você já pode ter minichefs em casa, capazes de preparar um belo banquete. Se tiverem tido bastante vivência na cozinha, já terão muitas habilidades e poderão fazer alguns pratos sem a sua supervisão. Claro, esteja sempre por perto, mas ajude somente quando pedirem ou quando você souber que sua ajuda é necessária.

Aproveite enquanto estão sob sua orientação para ensiná-los a usar o fogão com segurança, o liquidificador, a batedeira, o mixer e também a usar as potências do microondas. Eles já são grandes o suficiente, apenas precisam saber como fazer tudo isso sem correr riscos.

Menina fazendo um bolo sozinha

Também é chegada a hora de ensiná-los a usar facas afiadas. É bom você acompanhar de perto o quanto for possível, fornecer uma boa base de apoio para cortes e uma faca bem afiada (facas cegas é que costumam causar acidentes). Ensine a proteger os dedos atrás da faca ao fatiar algo, posicionando-os curvados para trás – ou compre um protetor para os dedos. Explique que devem sempre carregar a faca com a ponta apontando para baixo e que não devem tentar pegá-la quando cair (fiz um post sobre cuidados com a faca, lá você poderá lembrar de tudo o que precisa ser ensinado).

Pai ensinando o filho a usar a faca

Se acontecer um corte nas primeiras tentativas (espero que não), lave bem em água fria até parar de sangrar, seque com um papel-toalha e coloque um band-aid.

Agora que a brincadeira atingiu outro patamar, você também já pode envolvê-los no planejamento das refeições da semana, pedindo ajuda para verificar o que precisa ser comprado, para fazer a lista de compras e para te ajudar a escolher os produtos no mercado.

Enfim, você já tem um auxiliar!

Menina cozinhando sozinha

Se, daqui a alguns anos, você tiver conseguido passar por todas essas fases da brincadeira de cozinhar com uma criança, devo te dizer que você vai ter a minha profunda admiração. Não terá me entregado de bandeja um provável leitor, que chegaria aqui buscando socorro na cozinha quando fosse morar numa república, mas o seu carinho e sua grande generosidade farão com que, certamente, você seja alguém de quem essa “criança” vai lembrar sempre que pegar em panelas, para o resto da vida!

Menina ajudando o pai a fazer um bolo

E aí, vai encarar?

Boa sorte e não se esqueça que não importa se o leite derramar, se o bolo não ficar fofinho ou se os biscoitos em forma de estrela acabarem com cara de flor. Viva bons momentos, elogie todos os esforços e faça com que se sintam felizes enquanto cozinham!

Agora, me diga uma coisa… Esse bebê aí embaixo tem cara de quem vai ter um blog de culinária, um dia? 🙂

Blogueira bebê experimentando a calda na colher de pau

Blogueira bebê sendo flagrada na cozinha

 “Oiii… Tava aqui arrumando o seu armário, mamãe… Gostou??”

Blogueira bebê sorrindo para a foto

Mostre isso pro mundo:

Quem escreve

Criei este blog em 2007 como quem não quer nada e ele se tornou a melhor coisa que já fiz na vida! Aqui eu compartilho tudo o que sei sobre culinária, conto minhas histórias e ajudo quem precisa das primeiras lições na cozinha.

Comments on this entry are closed.

  • jessica luana

    Muuito boom…quando tiver meus filhos vou fazer isso tbm
    incrivel q em outros paises tem crianças q cozinhm melhor q muuitas maae … é incrivel meesmo
    to aprendendo a cozinhar ,comecei por aqui!!! Hoje já posto fotos no face e td mundo qr comer kkk…é taaao booom

  • Lais

    Gente, ensina a fazer farofa?? Aquelas amarelinhas bem temperadinhas.. ou farofa de cebola queimada!! Nunca consegui fazer uma boa 🙁

  • Débora Andrade

    Muito bom incentivar as crianças a cozinhar… Uma ótima receita pros pequenininhos é o tal doce de leite ninho. Não lembro se já o vi por aqui, mas são partes iguais de leite em pó e açucar e leite de coco “até dar liga”, ou seja, até dar pra fazer bolinhas n mt melequentas, é bem pouquinho mesmo. Só misturar, enrolar, passar num coco ralado (ou açucar, ou nada) e comer 🙂