Diferença entre ovos caipiras, orgânicos e de granja

Lá vai você para o supermercado com o seu último discurso saudável: “só como ovo caipira” (já fez isso ou ainda não chegou a sua hora?).

Aí você chega lá, pega sua caixinha de ovos vermelhos super se achando da roça, crente crente que come ovo caipira.

Vou te contar um segredo: pra começar, não há diferença nutricional entre ovos de casca branca e os de casca vermelha (que na verdade é muito mais para marrom do que vermelha, mas chamam assim). Menos ainda pode-se dizer que os ovos vermelhos são ovos caipiras.

Vamos esclarecer tudo isso para você comprar exatamente o que deseja?

Ovos brancos e ovos vermelhos (marrons)

A cor da casca do ovo tem relação apenas com a genética da raça da galinha que o botou.

Basicamente, galinhas de penas brancas botam ovos brancos e galinhas de penas vermelhas botam ovos vermelhos (marrons, na verdade). Até aqui não há nenhuma diferença entre os valores nutricionais dos ovos.

Ovos de granja

Ovos de “granja” não são ovos de galinhas criadas soltas na granja como parece. Esse tipo de ovo é produzido num esquema de produção industrial, em que as galinhas ficam confinadas e comem sem parar, sem sequer se mexer dentro da gaiola e tendo como único objetivo colocar ovos. E muitos ovos!

Essas galinhas têm seus bicos cortados (debicagem) para aumentar a produtividade, basicamente. Com essa prática, evita-se, por exemplo, que a ave escolha a ração (que dó!!) e desperdice alimento; que os ovos sejam bicados e portanto perdidos e que haja canibalismo entre elas. Tudo isso se resume em garantia de produtividade, como eu falei.

Desse tipo de criação, é que vêm os ovos enriquecidos, vitaminados e light (que inclusive são variedades questionadas por muitos nutricionistas). Eles são resultado de uma alimentação diferenciada das aves e nada têm a ver com o bem-estar das bichinhas.

Ovos caipiras

Ovos caipiras também são chamados de “ovos tipo colonial” e “ovos de capoeira“.

Pela legislação, as galinhas que produzem esses ovos devem ser criadas fora de gaiolas, ciscando livremente. Elas põem os ovos em ninhos cobertos, bem mais saudável do que naquelas gaiolas apertadas, né?

A alimentação nessas criações é toda de origem vegetal e sem pigmentação (que é usada na ração para dar uma cor mais amarelona à gema, artificialmente). Os animais não podem tomar remédios que estimulem o crescimento e nem antibióticos.

Bem, pelas condições em que as galinhas são criadas, no maior estilo “caipira”, nem hesito em preferir esses ovos aos de granja.

Ovos Orgânicos

Meus preferidos.

Ovos orgânicos são produzidos por galinhas que recebem uma alimentação 100% orgânica, ou seja, sem agrotóxicos e fertilizantes químicos. Não é permitido também usar remédios para crescimento e nem antibióticos. Com essas restrições, o ovo orgânico não vem com qualquer resíduo químico.

As galinhas são criadas em condições que prezam seu bem-estar e seu comportamento natural, bem ecologicamente correto. Por exemplo, é proibida a prática da debicagem e do confinamento em gaiolas. :) Estudos dizem que galinhas criadas assim, soltas, põem ovos com cerca de 4 vezes mais vitamina A do que os de granja.

Para chamar seus ovos de “orgânicos”, o produtor precisa receber um certificado emitido por uma certificadora terceirizada, que segue parâmetros ditados pelo Ministério da Agricultura.

Por motivos óbvios, esses ovos são mais caros. E não vale a pena?

Alguém tem mais informações sobre ovos e criações de galinhas?

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Print
  • PDF

Quem escreve

Criei este blog em 2007 como quem não quer nada e ele se tornou a melhor coisa que já fiz na vida! Aqui eu compartilho tudo o que sei sobre culinária, conto minhas histórias e ajudo quem precisa das primeiras lições na cozinha.

Comments on this entry are closed.

  • Rodrigo Chueri

    eu preciso, meus genes ditam que eu sou onívoro. O que eu faço apenas é torcer pra que o animal seja bem tratado em vida.

  • Ana Borges

    A Agni tem uma parcela de razão, visto que o Homem enxergou na “Linha dos Orgânicos”, uma bela fonte de renda. Hoje não conseguimos ter tanta garantia de que realmente um produto é orgânico. Está sim uma bagunça. É preciso ler bastante, filtrar bastante a origem das coisas. Infelizmente o foco é o lucro. E sim, acredito que dê pra unir qualidade e diligência + lucro… Só que na prática a gente sabe que funciona de outro jeito.

  • andressa

    mas o gosto do leite vegetal não tem nada a ver… até é gostoso um leite de amêndoas geladinho de vez em quando mas eu não encaro sempre não, a maioria desses leites tem um sabor estranho.
    jean, se vc não abre mão do seu leitinho de vaca, como eu, pode também procurar por pequenos produtores que ordenham à moda antiga e não vendem a larga escala. Quem tem a sorte de ter amigos ou familiares com fazendinhas melhor ainda!

  • Tati

    Isso é dificil Fernando p/ alguns. Eu, por exemplo, não sou fã de carnes, exceto peixes, mas como carne vermelha todo santo dia por causa de doença sanguínea. A hematologista me recomenda a comer ao menos 1 pedaço de carne bovina ao dia e, realmente, dessa forma, eu pude me livrar de medicamento, q a longo prazo prejudicaria o fígado.
    O ideal seria que os governos interviessem e criassem legislaçao protegendo direitos dos animais e também dos consumidores, de forma que os animais não pudessem ser criados confinados, tomando medicamentos e sem tanto sofrimento.

  • Tati

    Eu tb não sei diferenciar… Como faz… é verdade isso q a gema do ovo caipira não quebra ao fritar?

  • Tati

    Ovo orgânico é o primo rico do caipira, ambos são ótimos… porém, em grandes cidades,será mais facil achar ovos organicos q caipiras…
    Eu me mudei p/ cidade de interior, há ovos caipiras, leite in natura, mas nada d organico… No caso das frutas e verduras, sabemos q muitos produtores usam agrotoxicos aqui e não há opção, ou comemos esses ou nada… então, como diz Lair Ribeiro, melhor ovo de granja q ovo nenhum, melhor vegetal c/ agrotoxico, q vegetal nenhum =(